Programa Médicos pelo Brasil traz avanços importantes, mas não configura carreira de estado para os profissionais

O programa Médicos Pelo Brasil, anunciado nesta quinta-feira, 01 de agosto, pelo Governo Federal, foi bem recebido pelo Sindmed  (Sindicato dos Médicos do Norte do Paraná).

O presidente da entidade, Alberto Toshio Oba, avalia que o Médicos pelo Brasil traz avanços importantes, principalmente ao  garantir os direitos trabalhistas aos profissionais que serão contratados via Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). 

“Ao contrário do programa anterior -  o Mais Médicos, que tinha claramente um viés ideológico ao privilegiar a contratação dos médicos cubanos em detrimento dos médicos brasileiros -  ao que tudo indica temos agora um programa que deverá estar voltado de fato para a melhoria do atendimento de toda uma população, principalmente  nas localidades mais remotas, e  traz oportunidades interessantes de trabalho para os profissionais”, analisa Oba.

No entanto,  é preciso ressaltar que as condições de contratação pelo programa Médicos pelo Brasil não configuram a tão sonhada carreira de estado pretendida pela categoria.

A criação da carreira de estado é abordada na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 454/09, que cria a carreira de médico nos serviços públicos federal, estadual e municipal e estabelece a remuneração inicial da categoria em R$ 15.187,00.   Essa  PEC prevê também a ascensão funcional do médico de estado por critérios de merecimento e antiguidade.

“Ressalvas à parte, considerando essa questão mais ampla da carreira de estado, estamos otimistas com o novo programa  e esperançosos de que ele de fato contribua na melhoria do atendimento de toda a uma população que segue há muito tempo desassistida”, finaliza o presidente do Sindmed.

 

Por Máxima Comunicação/Assessoria de Imprensa Sindmed

 

Localização

LONDRINA - PR

Av. Harry Prochet, 1055
CEP: 88047-440
 

 

Contato

Telefone 43 3341-2979

sindmed@sindmed.com.br

 

Newsletters

Assine e receba as últimas atualizações.